terça-feira, 20 de dezembro de 2011

PRIMEIRA EUCARISTIA - FOTOS

CLIQUE NOS LINKS PARA VER AS FOTOS

FOTOS DA 1ª EUCARISTIA DA MATRIZ SANTA TEREZINHA - 03/12/11


FOTOS DA 1ª EUCARISTIA DA COMUNIDADE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO - COROADO - 04/12/11


FOTOS DA 1ª EUCARISTIA DA COMUNIDADE NOSSA SENHORA DA PENHA - SACAVÉM - 11/12/11


Pedimos desculpas por não termos fotos das outras Comunidades, estávamos impossibilitados de participar das outras Celebrações, mas as pessoas que tiverem fotos podem enviar para nós, para postarmos.
Email: pascom.santaterezinha@gmail.com

7º ANO DA PARÓQUIA DE SANTA TEREZINHA

No dia 19 de dezembro a Paróquia de Santa Terezinha, no Filipinho, completou 7 anos de criação. Foi celebrada uma Missa às 06:30hs, na Igreja Matriz Santa Terezinha, no Filipinho.
Esta é uma data de muita alegria para todos os paroquianos, pois a criação da Paróquia fortaleceu a união entre as comunidades que a compõem - Santa Terezinha, Filipinho; Nª Srª da Vitória, Outeiro da Cruz; Nª Srª da Penha, Sacavém; Nª Srª de Fátima, Redenção; Nª Srª do Perpétuo Socorro, Coroado; Santo Antônio, Barés.
Damos parabéns a todos os paroquianos e desejamos muitas bênçãos de Deus, pela intercessão de todos os nossos padroeiros.

domingo, 11 de dezembro de 2011

SEMINÁRIO SÃO JOÃO MARIA VIANNEY

ENCERRAMENTO DO ANO LETIVO 2011 DO SEMINÁRIO DE FILOSOFIA, 
SÃO JOÃO MARIA VIANNEY.
Presidiu a Celebração Eucarística o Padre Antônio José, Reitor do Seminário.

CASAMENTO COMUNITÁRIO 2011


DOM BENEDITO ARAÚJO, NOVO BISPO DIOCESANO DE GUAJARÁ-MIRIM

A cerimônia de posse do novo Bispo Diocesano de Guajará-Mirim, Dom Benedito Araújo, começou às 9hs do dia 08 com a presença de vários católicos de todos os locais de Rondônia e de outros Estados. Ele foi empossado no lugar do Dom Geraldo Verdier, que deixa o cargo depois de 33 anos de pastoreio na Diocese.
Na Catedral Nossa Senhora do Seringueiro, fiéis e autoridades da Igreja e do Estado participaram da solenidade. Durante a Missa de Ação de Graças,  padres, seminaristas, bispos e um grande número de fiéis estiveram presentes.  
Dom Benedito, que já está em Guajará-Mirim há vários meses, tem elogiado o trabalho realizado por Dom Geraldo frente a Diocese. “Desejo que ele se sinta feliz servindo esta Igreja. Vou levar adiante a missão de Dom Geraldo”, garantiu.
A solenidade de transição durou pouco mais de duas horas. Após todos os padres, seminaristas e bispos adentrarem a catedral em procissão, Dom Geraldo passou o Báculo (espécie de cajado) a Dom Benedito. Em seguida, houve a leitura, do pergaminho assinado pelo Papa Bento XVI abençoando a posse do novo bispo.

Depois de saudar os presentes, Dom Benedito recebeu, os cumprimentos das autoridades e dos  padres presentes, que faziam questão de receber as bênçãos do novo Bispo. Além do Arcebispo de Rio Branco - Acre, Dom Joaquín Pertiñez Fernández, também veio prestigiar a solenidade o Bispo Emérito de Viana - MA, Dom Xavier Gilles, que foi o ordenante de Dom Benedito.
Logo após receber a Diocese de Dom Geraldo, o novo bispo foi bastante aplaudido por todos. Dom Geraldo disse que deixa a Diocese satisfeito e com a certeza  do dever cumprido com as comunidades. Ele deverá viajar de férias, mas pretende retornar para continuar trabalhando na Diocese de Guajará-Mirim.  
Trajetória de vida do novo Bispo.
Dom Benedito foi ordenado bispo coadjutor da Diocese de Guajará-Mirim no dia  04 de Junho deste ano, em São Luís – Maranhão.  A celebração foi no Multicenter Sebrae, presidida pelo bispo emérito Dom Xavier Gilles de Maupeou, que foi o diretor espiritual no Seminário Maior de Dom Benedito. O segundo bispo consagrante foi o Arcebispo de São Luís, Dom José Belisário da Silva e o terceiro, o bispo de Guajará-Mirim Dom Geraldo Verdier.
A celebração durou três horas e meia, com momentos fortes e emocionantes: a prostração no chão, com o belo canto das ladainhas de todos os santos, atentamente acompanhado pela assembléia. 
Biografia
Dom Benedito Araújo é natural de Conceição, Itapecuru Mirim (MA), fez seus estudos de filosofia e teologia no Centro de Estudos Teológicos do Maranhão, atual IESMA. Tem especialização em psicopedagogia pela PUC-RS e mestrado em ecumenismo pelo Institutum de Studiis Oecumenicis, em Veneza, Itália.
Padre Benedito foi reitor do Centro Vocacional Cura D´Ars; promotor vocacional; coordenador da Pastoral Vocacional do Regional Nordeste V da CNBB; Vice-reitor e Reitor do Seminário Interdiocesano Santo Antônio; Coordenador Pastoral da Arquidiocese; membro do Colégio de Consultores e do Conselho Presbiteral, da Associação Regional e Nacional dos Presbíteros; vigário e pároco da paróquia Nossa Senhora de Nazaré; administrador paroquial das paróquias São Pedro e Divino Espírito Santo; pároco da paróquia Sagrada Família. 

Fonte: Guajaranoticias

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

BISPO DOM VILSON BASSO RECEBE TÍTULO DE CIDADANIA MARANHENSE


A Assembleia Legislativa do Maranhão, atendendo ao Projeto de Resolução Legislativa n.º 042/2011, de autoria do deputado Bira do Pindaré (PT), realizou, na manhã desta quarta-feira (7), uma sessão solene para a entrega do título de cidadão maranhense a dom Vilson Basso, bispo de Caxias (MA).
Compuseram a mesa para entrega do título, além de dom Vilson: dom Geraldo Dantas, bispo emérito de São Luís; dom José Carlos, bispo auxiliar; Humberto Coutinho (PDT), prefeito de Caxias; padre Romilton, provincial dos Padres Dehonianos do Maranhão; padre Mendes, representante da Diocese de Caxias; Silvana, representante da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de São Luís; e Helena Duailibe, vice-prefeita de São Luís (PSB).
Bira do Pindaré lembrou que quando foi eleito deputado estadual tinha resistência em oferecer títulos de cidadania maranhense. No entanto, dom Vilsom é muito mais que merecedor desta justa homenagem. O parlamentar apresentou uma breve biografia do bispo.
Dom Vilson Basso nasceu no Rio Grande do Sul, nas Barrancas, em Lajeado Capivara, no dia 16 de Fevereiro de 1960; cursou os primeiros anos de ensino fundamental na Escola Nossa Senhora Aparecida, em Lajeado/Capivara, e aos 11 anos entrou no Seminário dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, em Crissiumal, no Rio Grande do Sul, em 1971. Nos anos seguintes, de 72 a 74, concluiu o primeiro grau em Corupá/Santa Catarina. Completou o segundo grau em Curitiba, no Paraná, de 75 a 77, e em 1978 entrou no noviciado em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina.
No ano de 1982 iniciou os estudos de Teologia do Instituto Teológico do Sagrado Coração de Jesus, em Taubaté/São Paulo. Em 1979 começou a acompanhar o trabalho com a juventude em Brusque/Santa Catarina, em 85 fez seus votos perpétuos, no mês de fevereiro, e recebeu o Diaconato em maio; foi ordenado Sacerdote em 28 de dezembro daquele mesmo ano. Em janeiro de 1986, enviado como missionário ao Maranhão, trabalhou em Santa Inês, São Luís e Alto Alegre do Pindaré. No Estado foi também assessor da Pastoral da Juventude da Diocese de Viana e na Arquidiocese de São Luís, o Regional Nordeste V e também da CNBB.
Entre 94 a 98 trabalhou como assessor Nacional da Pastoral da Juventude do Brasil, no setor da juventude da CNBB, em Brasília. Em 1998, retornou às missões no Maranhão, onde trabalhou como pároco em Santa Luzia do Tide. Nos anos de 2008 a 2010 foi formador do Seminário Propedêutico dos Padres do Sagrado Coração de Jesus. No dia 19 de março de 2010 foi nomeado Bispo de Caxias pelo Papa Bento XVI, sucedendo dom Luis de Andreia, de 76 anos, que teve seu pedido de renuncia aceito por causa da idade. A ordenação episcopal de Dom Vilsom aconteceu no dia 30 de maio de 2010, na Paróquia Nossa Senhora da Saúde em cinquentenário Tuparendi Rio Grande do Sul e a missa de posse aconteceu no dia 19 de junho, daquele mesmo ano no ginásio municipal da cidade de Caxias.
Bira do Pindaré ressaltou a importância que dom Vilson Basso teve na sua formação política, religiosa e de militância. A Bíblia nos explica o milagre da vida e da solidariedade. A vocação de Dom Vilson não pode ser nunca contestada, sempre seguindo o caminho da sua consciência.
“Por essa razão é que a gente propôs esse título e eu espero, espero grandemente que a gente possa fazer desse título uma homenagem a todos aqueles que sonham, que lutam, como estou vendo aqui diversos companheiros e companheiras que tem essa mesma história que eu tive de Pastoral de Juventude”, disse Bira.
A deputada Cleide Coutinho (PSB) também prestou homenagens ao bispo de Caxias. Ela ressaltou o compromisso dele com os movimentos sociais, religiosos e o trabalho em resgate aos mais de 600 mil fiéis que a diocese de Caxias abrange. “É com muita honra que o Maranhão e a cidade de Caxias recebem seu mais novo filho”, celebrou Cleide.
Dom Vilson recebeu muito emocionado das mãos do deputado Bira o título de cidadão maranhense. O bispo disse que aprendeu a amar a cultura, os costumes e a maneira de viver dos maranhenses. “Agradeço de maneira especial o Bira, que conheci na Pastoral da Juventude. Te parabenizo pela história que construístes e aqui nesta homenagem que é dirigida a mim. Além da diocese de Caxias quero saudar também a Pastoral da Juventude e os assessores desde 1986”, declarou dom Vilsom.
Bira encerrou a sessão agradecendo todos que estiveram presentes a solenidade e cantando uma canção que foi ensinada por dom Vilson Basso. “Irá chegar um novo dia, um novo céu, uma nova terra, um novo mar, e nesse dia os oprimidos, em uma só voz a liberdade iram cantar. Irá chegar um novo dia, um novo céu, uma nova terra, um novo mar, e nesse dia os oprimidos, em uma só voz a liberdade iram cantar. Viva Dom Vilson Basso! Viva a luta do Povo de Deus! Viva a luta do povo maranhense”, concluiu.
Fonte: Site da Assembléia Legislativa do MA

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

ADVENTO........

O Advento constitui precisamente o tempo favorável para a preparação do nosso coração. Deixemo-nos transformar por Cristo, que mais uma vez quer nascer em nossa vida neste Natal. Celebrar bem a solenidade do Natal do Senhor requer que saibamos apresentar a Deus um coração bem disposto, pois "não desprezas, ó Deus, um coração contrito e humilhado" (Sl 51, 19). Um coração que busca com sinceridade a conversão é fonte de inestimável comunhão com o Senhor e com os irmãos. Neste tempo de Advento não tenhamos medo de Cristo. "Ele não tira nada, Ele dá tudo".

REUNIÃO DE AVALIAÇÃO E PLANEJAMENTO DA COMISSÃO REGIONAL DOS PRESBÍTEROS NE 5

A Comissão Regional dos Presbíteros esteve reunida nos dias 28-29 de novembro, em Itapecuru Mirim (Diocese de Coroatá), para avaliar sua ação pastoral no ano de 2011 e planejar as atividades para 2012.
Na avaliação se destacou como positivo a Assembléia Regional dos Presbíteros realizada em maio, na cidade de Coroatá. Nela os assessores Pe. Sarges (Diocese de Pinheiro) e Pe. Reginaldo (assessor da CNBB, in memoriam) trabalharam a dimensão humana afetiva na pastoral presbiteral. Foi um momento bonito de muita reflexão, partilha e convivência entre os presbíteros do Regional.
Depois a Comissão destacou as iniciativas que há e que servem para o fortalecimento da Pastoral Presbiteral nos cleros diocesanos locais, como: reuniões do clero, encontros com os padres novos (0-5 anos de ministério), lazer dos padres, convivências dos padres nos zonais, celebração de Ação de Graças dos padres nas paróquias do setor diocesano, viagens dos cleros a lugares de romaria etc.
A Comissão também programou para 2012 a Assembléia Regional dos Presbíteros para os dias 14-17 de Maio de 2012 e o Lazer Regional dos Presbíteros para 10-13 de Setembro de 2012. A reunião também foi um momento para preparar a participação dos presbíteros no 14º Encontro Nacional dos Presbíteros em Aparecida do Norte-SP nos dia 1-7 de fevereiro do ano seguinte.

Pe. Jean Carlos
Comissão Regional dos Presbíteros NE 5

O CELIBATO SACERDOTAL, SÓ POR AMOR

"Quando eu tinha em minhas mãos a responsabilidade de formar presbíteros celibatários, em uma sociedade que o sexo se tornou um banal produto de consumo; e quando tinha também entre as minhas mãos as preocupações elaboradas pela OSIB, que pede, antes de tudo, que tenhamos cuidado com a dimensão humano-afetivo-sexual dos candidatos ao presbiterado, esbocei este simples artigo que, agora coloco a disposição de quem quer verificar as batidas do coração indivisível pelo celibato sacerdotal.
Segundo diz a nota, constata-se sempre mais o aumento de casos públicos de desequilíbrios nesta área. Falando especificamente sobre o celibato, diz textualmente: “e por falar em celibato, sentimos que é preciso, o quanto antes, uma melhor verificação da vocação celibatária. Se a Igreja latina insiste em manter a disciplina do celibato, inclusive com razões teológicas e pastorais bem fundamentadas, ela precisa também ter a coragem de assumir as conseqüências de tal decisão. E uma das conseqüências é que há pessoas que têm vocação para o ministério ordenado, mas não foram chamadas por Deus para vocação celibatária. Assim sendo, os Bispos precisam ter a coragem da coerência, não admitindo nos seminários pessoas que não são vocacionadas para o celibato. Toda decisão tem o seu preço. Se se insiste na manutenção do celibato para o clero diocesano, então não se pode continuar fazendo “vista grossa” para os casos explícitos de falta de vocação celibatária, uma vez que isso gera conflitos, sofrimentos tanto para os que são ordenados nestas condições como também para o povo de Deus”  .
Não é minha intenção aqui comentar tais afirmações nem refutá-las simplesmente. Quero apenas mostrar que a problemática levantada pela OSIB procede; é sinal de que a questão do celibato é preocupante e está pedindo resposta. E cabem aos bispos e a nós formadores, encontrar pistas concretas para a sua solução. Tendo como pano de fundo e fonte de inspiração o que foi levantado pela OSIB, me senti-me motivado a compartilhar com vocês minha experiência de celibatário e de formador, e a dar algumas orientações sobre esta questão tão central em nossa vida. Apesar de muitas teorias sustentarem que a juventude é carente e tem necessidade de manter relações sexuais, vejo, por outro lado, que é nesta faixa etária que o jovem tem todas as condições indispensáveis para fazer, assumir e viver opção celibatária. Como assim? Além de partir do pressuposto de que o celibato está fundamentado na fé do seguimento radical de Jesus, e de ser uma norma disciplinar da Igreja Católica, de rito latino, conversando com vocês senti a necessidade de encontrar além destas, outras razões, condições ou qualidades essenciais para quem quer viver, de forma evangélica, a sua opção celibatária. A partir da minha experiência, elenco, a seguir, seis valores como sendo seis palitinhos de fósforos a iluminar a grandiosidade e, por vezes, a obscuridade do celibato na Igreja, mesmo admitindo que possam existir outros mais consistentes do que estes:
1. Heroísmo. Quem quer viver o celibato tem que ser um herói, um vencedor de suas próprias carências e das carências alheias. Ser presbítero em si mesmo já é um ato de bravura e sendo então celibatário este ato de heroísmo é levando ao extremo. Uma pessoa fragilizada, dependente, dominada, negativista, com tendência ao derrotismo, dificilmente consegue viver o celibato na sua integralidade. O celibato é uma vocação e como qualquer vocação, tem um preço a ser pago, uma batalha a ser vencida e exigências específicas. Uma delas é ter atitudes heróicas. O herói é potencialmente um candidato ao martírio e o celibatário também. Ele perde genitalmente, mas ganha afetivamente. A isto se aplica bem o princípio que, segundo São Francisco, “é morrendo que se vive para a vida terna”. A este respeito também Jesus dirá: “quem quiser ganhar a sua vida vai perdê-la...”
2. Idealismo. Quem quer viver o celibato tem que ser uma pessoa que tenha ideal, projeto e programa de vida. Quem vive no espontaneismo, da improvisação, da dependência do momento ou da circunstância e sem uma proposta real de vida, dificilmente conseguirá progredir na vivência do celibato. Até porque o celibato é comumente colocado pela igreja como uma opção pelo reino . A vida celibatária é um sinal da antecipação da vida em plenitude dos bem-aventurados. O celibatário é um sinal escatológico da vida eterna que já começa aqui na terra. O idealismo de que estou me referindo pode parecer utópico demais, no entanto, é este o ideal do evangelho e do seguimento de Jesus. Por outro lado, quem vive demais da aparência ou idealiza demais sua vida também não está agindo corretamente.
3. Espírito de doação. Egoísmo não rima com celibato. Pessoa centralizadora, concentradora, interesseira, dependente, possessiva, egocêntrica, narcisista e carente de atenção e de afeto, é candidato ao fracasso na vivência do celibato. Viver o celibato requer atitudes coerentes com este estado de vida: mais oblatividade, mais kenosis e mais autodoação. O celibatário convive com um grande mistério: se por um lado, ele dá tudo o que tem todos, por outro lado, precisa de todo mundo, e ainda, não pode dar-se a uma única pessoa. É curioso, mas o coração do celibatário é um “coração sem partilha ”. Que é isso? Significa dizer que seu coração é indiviso, doado e partilhado para todos e não de uma única pessoa. Ademais, a única coisa que atinge realmente o presbítero em sua própria carne é o celibato. São Paulo o considerava um espinho na carne. Do mesmo modo como Jesus na última ceia deu seu corpo e derramou seu sangue para salvar a humanidade, o presbítero doa a sua vida vivendo o celibato. O sacerdote, segundo padre Chevrier, “é um homem consumido” pela doação que faz de sua vida e pelo serviço que presta a Deus e ao povo. Daí, quem pensa muito em si, quem gosta mais de receber do que de dar, dificilmente vive o celibato. Cito como exemplo a masturbação. Os escravos desta prática são os mais excêntricos e egocêntricos. A masturbação atinge mais as pessoas que vivem a ansiedade e a sensação de perda.
4. Espírito de pobreza . A vida de um celibatário é muito próxima da vida de um pobre. O celibatário é um pobre e um solidário com os pobres: doentes terminais, mutilados, loucos, presos, inválidos, crianças, velhos, viúvos, abandonados e excluídos. Nossa vocação é viver a pobreza por amor a Cristo, nascido num presépio, e a todos os que têm fome de amor, de justiça e de liberdade aos quais fomos enviados. O presbítero celibatário, na linha da continência e da castidade, se assemelha muito a estes e a tantos outros pobres que, por força da natureza ou das condições sociais, são privados do prazer sexual. E o presbítero, pleno desta possibilidade, se solidariza com eles tornando-se um deles na vivência do celibato. Quem só pensa no poder e no prazer, no ter e na riqueza, no ser e na beleza, ainda não aprendeu uma das primeiras lições da vida celibatária que é a de dar mais do que receber. O ritmo da vida do presbítero celibatário é inversamente contrário ao da vida de muitas pessoas: ao invés de querer tudo para si, deve ter a coragem de dar tudo de si aos outros: “o filho do homem não tem onde reclinar a cabeça” (Lc 9,50). Por isso, meus irmãos, o “enriquecimento ilícito”, o narcisismo e o ensimesmamento não condizem com o espírito do celibato.
5. Vida saudável. Hoje se fala muito na saúde do presbítero . O celibato é um estilo de vida saudável, embora a mídia teime em afirmar o contrário. Um ritmo de vida que leva ao estresse, e à ansiedade, pode fazer com que o presbítero não tenha uma vida saudável: comer demais, beber muito, fumar, dormir ou repousar pouco, são ingredientes nocivos à saúde e prejudiciais à vida de continência e de castidade, pois funcionam com estimulante do apetite sexual. Quem, ao contrário, cuida bem de sua saúde física, psíquica, mental e espiritual, quem leva uma vida saudável, quem faz abstinência no comer e no beber, que faz exercícios físicos e higiene mental, quem diversifica suas atividades tem um companheiro e forte aliado à sua opção celibatária. Uma das piores doenças é a intoxicação e um dos melhores remédios é a desintoxicação. Pessoa doente, ansiosa, emotiva, carente de tudo, até de auto-afirmação, tem mais dificuldade de viver o celibato. A doença física, psíquica ou psicossomática, além de ser um entrave ao exercício do ministério presbiteral, dificulta a vida celibatária. O presbítero é o chão de Deus onde o povo pode pisar. E se este chão não for firme e sadio, o povo pode escorregar e cair por nossa culpa.
6. Tudo, enfim, por amor, com amor e somente no amor . Creio não existir outra forma melhor de pensar o celibato senão na perspectiva do amor. A escolha da vida celibatária deve ser feita por amor, deve ser vivida com amor e, até o fim, no amor. “Quando a gente ama claro que a gente cuida”. Assim acontece com o amor do celibatário. É um amor exigente, que exige cuidado. “Quem ama Deus ama tudo que vem dele” . Quem não ama dificilmente consegue entender a exigência do celibato. Qualquer outra forma de querer viver o celibato pode ser sinal de egoísmo. O presbítero, segundo Cura D’Ars, “é o amor do Coração de Jesus. Quando vides o padre, pensai em Nosso Senhor Jesus Cristo” .
Para concluir minha exposição de motivos para a vivência do celibato, a somatória destes elementos - atitude heróica, ideal de vida, espírito de doação e de pobreza e vida saudável, juntando-se ao ato de fé no seguimento radical de Jesus e de obediência a uma norma eclesial, tudo enfim, por amor, com amor e no amor -, contribui decisivamente para a vivência do celibato. Agora, quem na realidade possui em dobro todos estes valores? A juventude. O jovem tem atitudes heróicas, é cheio de ideal, tem espírito de doação e de pobreza, tem vida saudável e o coração de amor. Por isso, minha experiência é a de que a idade ideal para uma opção celibatária é quando se tem todos estes elementos a seu favor. Chegará o dia em que eles desaparecerão ou perderão sua força e é neste momento que entra a voz da experiência da vida doada e a força da maturidade afetiva. Quando chegar este momento, sairá vencedor aquele que tiver feito uma opção pelo celibato no momento em que tinha a seu favor os valores acima elencados. Pensar o celibato só como disciplina é suicídio. Ao contrário, pensá-lo na perspectiva do amor é viver em plenitude o seguimento radical de Jesus. Portanto, é ético ser celibatário. O que é antiético é viver a duplicidade de vida. 
Amém!"

DEBATE: 1. O que você achou da colocação feita? 2. Está ao menos no rumo do que se entende por celibato? 3. O que você acha que está faltando ou que está sobrando? 4. O que é preciso fazer mesmo para viver e ser feliz no celibato?



Dom Pedro Brito Guimarães
Arcebispo de Palmas - TO

domingo, 4 de dezembro de 2011

PRIMEIRA EUCARISTIA

A Paróquia de Santa Terezinha iniciou as Celebrações de Primeira Eucaristia das crianças da Catequese, que foram preparadas neste ano, em todas as Comunidades da Paróquia, segue o calendário:
 
03/12 - 17:30hs - Comunidade Matriz - Filipinho
04/12 - 10hs - Comunidade Nª Srª do Perpétuo Socorro - Coroado
11/12 - 17hs - Comunidade Nª Srª da Penha - Sacavém
17/12 - 19hs - Comunidade Nª Srª da Vitória - Outeiro da Cruz
18/12 - 07hs - Comunidade Nª Sr de Fátima - Redenção

PARABÉNS PE. ADMILSON

A Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no Moropóia, São José de Ribamar, na Comunidade São José dos Índios, acolheu, no dia 03, o Pe. Admilson Sousa de Jesus, Pároco de Santo Amaro, para comemorar seus 10 anos de vida sacerdotal. Foi realizada uma linda Celebração campal, com a participação de amigos de São Luís e de Morros, paroquianos, familiares e vários sacerdotes, Pe. Roney Carvalho, Pároco, Frei Luiz Rota, Pe. Manuel Assunção, Pe. Clemilton, Pe. José Raimundo Trindade, Pe. Marcelo Pepín, Pe. Antônio José Oblato. A Missa foi presidida pelo Pe. Admilson, o Evangelho foi Proclamado pelo Pe. Clemilton e a homilia foi feita pelo Pe. Antônio José Oblato, onde agradeceu ao Pe. Marcelo por seu apoio e dedicação aos sacerdotes, ao Pe. Roney pela acolhida, e aos demais sacerdotes e convidados pela presença, parabenizou o Pe. Admilson pelos 10 anos e principalmente por sua perseverança, amor e carinho  ao sacerdócio. Ressaltou que o SACERDOTE sai do meio do povo, que outros jovens motivem-se e não tenham medo da vocação e o apoio da família é muito importante.

sábado, 3 de dezembro de 2011

POSSE DE DOM BENEDITO ARAÚJO

 
"A Igreja particular de Guajará-Mirim está em festa e você está convidado para no próximo dia 08 de dezembro participar juntamente com Dom Geraldo Verdier, que após 33 anos à frente, passa a Dom Benedito Araujo o pastoreio de nossa Diocese.
Sua presença é muito importante, venha participar conosco da grandiosa celebração que terá início às 09:00 horas."
Fonte: Diocese de Guajará-Mirim  -  http://www.dgm.org.br/

PARABÉNS PE. EVERALDO ARAÚJO!!!!!!!!

Ontem, 02 de dezembro, Pe. Everaldo Santos Araújo, Paróco da Paróquia de Santa Terezinha, completou 10 anos de vida sacerdotal. Foi realizada uma linda Celebração Eucarística na Igreja Matriz de Santa Terezinha, às 19:30h, na presença de muitos paroquianos, amigos, familiares, sacerdotes - Pe. João Filiho, vigário paroquial, Pe. Antônio José Oblato, Reitor do Seminário de Filosofia, Pe. Antônio José Soares, Pároco de Nª Srª dos Remédios, Pe. Hamilton Sobreira, Pároco de Nª Srª do Rosário e São Benedito, Pe. Admilson Sousa, Pároco da Paróquia de Santo Amaro, que também foi ordenado junto com Pe. Everaldo, e do bispo Dom Benedito Araújo, Bispo de Guajará-Mirim, Rondônia, que foi reitor de Pe. Everaldo.
Parabéns Pe. Everaldo, Deus o abençoe sempre. Agradecemos a Deus e ao senhor, o carinho e a dedicação que tens com todos.
CLIQUE AQUI PARA VER MAIS FOTOS
Orações, Homilia e Mensagens

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

CASAMENTO COMUNITÁRIO

A Paróquia de Santa Terezinha, realizará, no dia 10 de dezembro, às 19:30hs, o Casamento Comunitário, a Celebração será na Igreja Matriz de Santa Terezinha. As pessoas que desejam receber o Sacramento do Matrimônio, nesta Celebração, devem procurar a secretaria da Paróquia (Igreja Matriz de Santa Terezinha, Filipinho – 3249-3272) e informar-se.
IMPORTANTE: 
AVISAMOS QUE HAVERÁ REUNIÃO PARA OS CASAIS (NOIVOS) NOS DIAS 29, 30/11 E 01/12 ÀS 19:30H NA IGREJA MATRIZ DE SANTA TEREZINHA, FILIPINHO. SE VOCÊ VAI  RECEBER O  SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO OU CONHECE ALGUÉM QUE VAI PARTICIPAR DESTA CELEBRAÇÃO, PEDIMOS QUE AVISE, É MUITO IMPORTANTE QUE ESTEJAM PRESENTES NESTAS REUNIÕES E TAMBÉM QUE SEJAM PREPARADOS OS DOCUMENTOS SOLICITADOS. AGUARDAMOS VOCÊS.

Casamento Comunitário na Paróquia de Santa Terezinha em 2010

CASAMENTO, REFLEXO DO AMOR DE DEUS

Qual é o objetivo de Deus no casamento e na família? Quero abordar a cura nos matrimônios, a cura dentro e fora da família. Isso está muito claro na Bíblia, no primeiro capítulo do Gênesis: 
“Então Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança” (Gen 1, 26), e no versículo 27 Ele acrescenta algo: “criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher” (Gen 1, 27).
Em outras palavras, o Senhor não nos cria como indivíduos para vivermos sozinhos, Ele criou o casamento e a família. Assim como Deus é, nós somos unificados para transmitirmos a vida. Por isso Deus ordenou que Adão e Eva enchessem este mundo com seus filhos.
A família é o reflexo de Deus Pai. Deus não é somente uma pessoa, mas sim Três Pessoas, que, na Sua unidade infinita, quer que a vida do casamento e da família sejam o reflexo dessa vida trinitária como comunidade d'Ele.
No Antigo Testamento o inimigo de Deus, satanás, não tentou somente Adão e Eva causando divisão entre eles, mas em seguida seus filhos, um matou o outro. A grande tentação de satanás é a desconfiança na vida matrimonial e a inveja na família. O trabalho dele é destruir famílias. 
Esse trabalho do maligno pode acontecer em vários níveis de nossas vidas. Infelizmente, muitas pessoas vão para o casamento com os fardos da vida passada nos ombros. Esses problemas são de culpa nesta área que podem afetar os esposos, que foram levados ao mau hábito de homossexualismo ou da masturbação, por isso não vão conseguir ter um relacionamento sadio e feliz, a não ser que sejam curados por Jesus. Ou talvez a mulher tenha sido abusada sexualmente, vê o sexo como uma coisa suja, tem medo de homens.
Frequentemente, um casal mostra uma vida feliz para as pessoas, mas não estão felizes dentro dos casamentos. O Senhor quer curar cada casamento quebrantado, e nos fala tão forte sobre o matrimônio, pois este é o reflexo do amor de Deus pelo Seu povo. O reflexo de Jesus pela Sua Igreja. O casamento cristão foi criado pelo respeito mútuo. Às vezes as pessoas pensam que se amam, mas não há respeito, e sem respeito não há verdadeiro amor. 
Deveríamos nos respeitar, especialmente entre homem e mulher deve haver confiança mútua, pois essa é a base do lar. Se você não confia nas pessoas, você vive uma vida de medo e desconfiança.
O amor sem confiança não é amor verdadeiro.
Tem que haver cuidado mútuo, uma mútua preocupação nas coisas pequenas. Sem cuidado você acha que existe amor? Por isso que Jesus nos ama e nos respeita, Ele confia em nós e toma conta de nós. Ele lavou os pés dos apóstolos, pois é assim que o amor explode, esse é o conceito do amor cristão, é assim o conceito do matrimônio cristão: doação.

Padre Rufus Pereira 
Sacerdote da Arquidiocese de Bombaim, Índia. Estudou Filosofia, Teologia e Sagrada Escritura em Roma, onde foi também ordenado em 1956. É doutorado em Teologia Bíblica. 

“O CELIBATO DEVE SER ACOLHIDO E VIVIDO COMO GRAÇA”, disse Dom Sérgio da Rocha

O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé da CNBB e arcebispo de Brasília, dom Sérgio da Rocha, disse que “o celibato deve ser acolhido e vivido como graça”. A afirmação foi feita nesta quarta-feira, 23, em Belo Horizonte (MG), onde dom Sérgio da Rocha participa do Simpósio Nacional O Dom do Celibato.
Sobre o evento, o arcebispo afirmou que a sociedade atual exige respostas, fundamentadas na razão, sobre questões ligadas à fé. Neste sentido, o encontro busca, com o auxílio das ciências humanas, como a história, a filosofia e a teologia, desenvolver reflexões sobre o celibato.
Dom Sérgio da Rocha destacou que  “o celibato é uma experiência de vida, amor oblativo. Para o arcebispo, é um grande desafio vivê-lo (o celibato) na atualidade, marcada pelo mercantilismo, onde tudo vira objeto de consumo. “O celibato é genuína expressão de gratuidade”, destacou.

Fonte: CNBB/ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE

domingo, 27 de novembro de 2011

FEIJOADA DA REFORMA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

PASCOM 
SANTA  TEREZINHA  
... E CONVIDAMOS A TODOS PARA PARTICIPAR TAMBÉM!!!! SERÁ UM MOMENTO DE CONFRATERNIZAÇÃO, PARTILHA E DOAÇÃO!!!! SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE!!!! COLABORE COM A REFORMA DA IGREJA DE SANTO ANTÔNIO NO BARÉS, A COMUNIDADE ESTÁ PRECISANDO DA AJUDA DE TODOS NÓS!!!! JUNTOS EM CRISTO SOMOS MAIS!!!! DEUS ABENÇOE A TODOS, PELA INTERCESSÃO DE SANTO ANTÔNIO!!!!
PARA MAIS INFORMAÇÕES E COLABORAÇÃO ENTRE EM CONTATO COM A SECRETARIA DA PARÓQUIA - (98) 3249-9727

EUCARISTIA - SACRAMENTO DO AMOR

A Paróquia de Santa Terezinha, celebrará, neste mês de dezembro, a Primeira Eucaristia das crianças da Catequese, que foram preparadas neste ano, em todas as Comunidades da Paróquia, segue o calendário:
03/12 - 17:30hs - Comunidade Matriz - Filipinho
04/12 - 10hs - Comunidade Nª Srª do Perpétuo Socorro - Coroado
11/12 - 17hs - Comunidade Nª Srª da Penha - Sacavém
17/12 - 19hs - Comunidade Nª Srª da Vitória - Outeiro da Cruz
18/12 - 07hs - Comunidade Nª Sr de Fátima - Redenção
18/12 - 19hs - Comunidade Santo Antônio - Barés

LEGIÃO DE MARIA

Legionárias de todas as comunidades da Paróquia de Santa Terezinha, fizeram hoje, 27, sua confraternização de fim de ano. Elas se reuniram em São José de Ribamar, para uma manhã de lazer e oração.

DÍZIMO - A PARTILHA QUE BROTA DO CORAÇÃO

Encontro Paroquial da Pastoral do Dízimo  -  Paróquia de Santa Terezinha
O Encontro iniciou com a Missa às 08hs e após a Missa teve uma palestra com o Pe. Aurélio (Vigário do Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Monte Castelo), e confraternização com sorteio de presentes, no salão paroquial, encerrando às 12hs. 
 E claro que o DÍZIMO MIRIM também estava presente...

sábado, 26 de novembro de 2011

“Cuidado! Ficai atentos, ... O que vos digo, digo a todos: Vigiai!” - Mc 13,33a.37

1º Domingo do Advento
Sábado, 26 de novembro de 2011, iniciamos o novo Ano Litúrgico, com a primeira semana do Advento, cujo nome significa "que está por vir". A Igreja convida os fiéis, neste tempo, a viverem a expectativa para o Natal, com esperança e vigilância.
O advento corresponde às quatro semanas que antecedem o Natal e a liturgia deste período tem dois aspectos: nas duas primeiras semanas, acontece a preparação e reflexão para a segunda vinda gloriosa e definitiva de Jesus, e nas duas últimas, os fiéis são motivados a uma preparação especial para a celebração do nascimento de Jesus. 
Nestes dias, até mesmo os sinais e enfeites utilizados nas igrejas e nas casas dos fiéis exteriorizam essa expectativa: a montagem da Árvore de Natal, do presépio, na liturgia se utiliza a cor roxa, não se canta o glória (guardando-o para a Noite de Natal), os instrumentos e as flores são usados com mais moderação, para não antecipar a grande festa do dia 25. 

Homilia do Padre Everaldo Araújo, pároco da Paróquia de Santa Terezinha
Missa dia 26 de novembro de 2011 - Igreja Matriz

Nesta Celebração, crianças da catequese cumpriram mais uma etapa na preparação para receber Jesus Eucarístico no próximo dia 03 de dezembro. Vivenciaram o sacramento da reconciliação-confissão, e participaram da Missa. A Missa teve a colaboração da catequese da Matriz.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

MINISTROS DA PALAVRA

No dia 23 de novembro, os Ministros da Palavra, Fátima e Antônio Castro, renovaram o compromisso do 'Serviço a Palavra de Deus e da Evangelização'. Parabéns ao casal, que Deus sempre os ilumine!!!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

ENCONTRO PAROQUIAL DA PASTORAL DO DÍZIMO

A Pastoral do Dízimo celebrará, no próximo domingo, 27, na Igreja Matriz de Santa Terezinha, o Encontrão Paroquial da Pastoral do Dízimo. O Encontro iniciará com a Missa às 08hs e após a Missa terá uma palestra com o Pe. Aurélio (Vigário do Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Monte Castelo), e confraternização com sorteio de presentes, no salão paroquial, encerrando às 12hs. Todos os dizimistas da Paróquia estão convidados.

domingo, 20 de novembro de 2011

20 ANOS DE VIDA SACERDOTAL DO PE. JOZIMAR PINHEIRO

Ontem, 19, às 19h, na Igreja Matriz São Paulo Apóstolo, Renascença II, foi realizada uma Missa em Ação de Graças pelos 20 anos de Ordenação Presbiteral do Padre Jozimar Pinheiro. Estavam presentes, Pe. Marcelo Pépin, Pe. Meireles, Pe. Manoel Assunção, Pe. Paulo, Vigário da Paróquia São Paulo Apóstolo, que concelebraram a Missa, Pe. Heitor Moraes, paroquianos, amigos de outras paróquias onde o Pe. Jozimar já trabalhou, familiares. 
A Celebração foi presisdida pelo Pe. Jozimar, o Evangelho foi proclamado pelo Pe. Paulo e a homilia foi feita pelo Pe. Marcelo.
Como disse o Pe. Marcelo, foi "um momento de grande alegria onde todos se encontraram para dar graças a Deus pela 'vocação' e pelo 'sim' do Pe. Jozimar, que, pela imposição das mãos de D. Paulo Pontes e, pela ação do Espírito Santo, foi consagrado a ser SACERDOTE ORDENADO, confirmando a missão do seu batismo, ser 'sacerdote, profeta e pastor', e também desejou ao Pe. Jozimar perseverança na sua caminhada, proclamando o Evangelho de Cristo e cuidando de suas 'ovelhas' sem fazer distinção".

Padre Jozimar é maranhense, nascido em São Luís, no dia 28 de março de 1965. Sua primeira experiência na comunidade vocacional foi na Paróquia Divino Espírito, na Liberdade, em 1984. Em 1985 entrou para o Seminário Interdiocesano Santo – Casa São Pantaleão e foi ordenado presbítero em 17 de novembro de 1991.
Ao longo desses 20 anos de vida sacerdotal, passou pelas paróquias Nossa Senhora de Nazaré, no Cohatrac (onde foi pároco até 1996); Nossa Senhora de Fátima, no bairro de Fátima (1997); Paróquia Divino Espírito Santo, no Alto Timbira (2000); Paróquia São Cristovão, onde foi pároco de 2005 a 2010. Em fevereiro de 2010, foi nomeado pároco da Paróquia São Paulo Apóstolo, que reúne as comunidades de São Paulo Apóstolo (Renascença II), São Marcos (Ponta d´Areia e Ponta do Farol) e São Luís Rei de França (Calhau).

PARABÉNS PE. JOZIMAR, O ESPÍRITO SANTO SEMPRE O ILUMINE PARA QUE CONTINUE SENDO LUZ PARA TODOS NÓS!!!!!

SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO

Hoje, na conclusão do Ano Litúrgico, celebramos a realeza de Jesus Cristo. Proclamamos em nossas liturgias que Jesus é Rei, que seu Reino não é desse mundo, mas convive conosco, especialmente no relacionamento que dispensamos a quem está debilitado na vida. 
Existe uma condição para participar e comungar da vida plena e eterna, que é a realização da salvação divina: comportar-se e agir como Deus, que se preocupa com cada um; de modo especial, com aquele que tem a vida ameaçada ou vive de modo debilitado sua existência. Este é o critério mais importante que será considerado no final dos tempos, no juízo final.  
O julgamento será a manifestação daquilo que fazemos a Cristo neste mundo, na pessoa do doente, do faminto, do sedento, do preso.... Não haverá surpresa para quem reconhece Jesus presente, na pessoa do necessitado. Essa é a religião pura e sem mancha, a base do julgamento final, quando Jesus Cristo se manifestará como Senhor e como Rei do Universo.
Na Missa Celebrada hoje, na Igreja Matriz de Santa Terezinha, Filipinho, presidida pelo Pe. João Filho, Vigário Paroquial e Reitor do Seminário de Balsas Dom Oscar Romero, também renovamos nossa FÉ e PROMESSAS BATISMAIS para bem reconhecermos Jesus Cristo Rei de nossas vidas. 

JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO

"Deus eterno e todo-poderoso, que dispusestes restaurar todas as coisas no vosso amado Filho, rei do universo, fazei que todas as criaturas, libertas da escravidão e servindo à vossa majestade, vos glorifiquem eternamente". Assim reza a Igreja na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo.
Há um plano de Deus para o mundo, como o projeto de um artista, que quer elaborar sua obra prima. De fato, nada foi feito para ser destruído ou cancelado, mas tudo para a felicidade de todos os seres humanos. É privilégio para todos nós tomar consciência de que a criação de Deus chegou ao seu ponto mais alto quando, na descrição lindamente poética e verdadeira dos primeiros capítulos do Livro do Gênesis, foi no último dia que Deus fez o homem e a mulher à sua imagem e semelhança: inteligência, vontade e capacidade para amar! Imagem e semelhança da Trindade Santa, Deus que, desde toda a eternidade, é Pai e Filho e Espírito Santo.
Em Cristo, Deus nos escolheu, antes da fundação do mundo, para sermos santos e imaculados diante dele, no amor. Ele nos fez conhecer o mistério de sua vontade, segundo o desígnio benevolente que formou desde sempre em Cristo, para realizá-lo na plenitude dos tempos: restaurar tudo em Cristo, tudo o que existe no céu e na terra. (Cf. Ef 1, 1-14). Todas as realidades humanas encontram em Cristo sua realização e seu aperfeiçoamento. A nós, homens e mulheres cristãos, cabe fazer tudo para que toda a criação se encontre em Cristo e nele se realize plenamente. De fato, toda a criação espera ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus (Cf. Rm 8, 19).
Jesus veio para a Galileia, proclamando a Boa Nova de Deus:"Completou-se o tempo, e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede na Boa-Nova" (Cf. Mc 1, 14-15). Cristo é em primeiro lugar rei dos nossos corações e chama a uma mudança de mentalidade, conversão. Seu poder não se equipara aos de qualquer lugar do mundo ou época da história, mas supera todos eles e lhes dá a possibilidade de se transformarem em instrumento de serviço ao bem comum. 
Chama-se "Reino de Deus" a paixão de Jesus Cristo, que perpassa o Evangelho, ilumina as parábolas "do Reino", contadas por ele, coloca-o diante dos poderes de seu tempo, com a força para dizer que não é do mundo o "seu" Reino (Jo 18, 36). Não é do mundo, mas atua e transforma o mundo! Este Reino não terá fim, e, já presente aqui e agora, chegará à sua plena manifestação quando Deus for tudo em todos! Para lá caminhamos, este é o nosso sonho, é o projeto que catalisa todos os esforços dos cristãos, para que sejam atuantes na história do mundo.
Optar por Cristo é a decisão mais inteligente que qualquer pessoa possa fazer. Quando existem homens e mulheres renovados no Espírito Santo, estes serão agentes de mudança, suscitando crescimento qualitativo no relacionamento ente as pessoas. Esta escolha abre estrada para a libertação das muitas amarras que escravizam as pessoas. Quem segue Jesus Cristo escolhe valores diferentes daqueles que comumente norteiam as ações de muitas pessoas. A Missa da Solenidade de Cristo Rei no-los descreve: "Reino eterno e universal, reino da verdade e da vida, reino da santidade e da graça, reino da justiça, do amor e da paz".
Tais pessoas servem à majestade de Deus. Ainda que as imagens dos palácios de todos os tempos possam influenciar na compreensão da expressão, trata-se, sim, de prostrar-se diante de Deus e servi-lo. E servir a Deus é reinar e transformar o relacionamento entre as pessoas. É sair do círculo vicioso da incansável luta pelo poder de todos os tempos. Só quando nos inclinamos diante do poder de Deus é que descobrimos a estrada da realização plena da humanidade. A glorificação eterna de Deus é meta e caminho. Sem escolher a Deus como Senhor de nossas vidas, os reinos que disputam dentro e em torno de nós continuarão a ganhar as porções de nossa dignidade e de nossa felicidade. 

Venha a nós o vosso Reino! Vinde, Senhor Jesus!


Dom Alberto Taveira Corrêa
Arcebispo de Belém – PA
Dom Alberto Taveira foi Reitor do Seminário Provincial Coração Eucarístico de Jesus em Belo Horizonte. Na Arquidiocese de Belo Horizonte foi ainda vigário Episcopal para a Pastoral e Professor de Liturgia na PUC-MG. Em Brasília, assumiu a coordenação do Vicariato Sul da Arquidiocese, além das diversas atividades de Bispo Auxiliar, entre outras. No dia 30 de dezembro de 2009, foi nomeado Arcebispo da Arquidiocese de Belém - PA.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

FESTEJO DE NOSSA SENHORA DA VITÓRIA - OUTEIRO DA CRUZ

Iniciou no dia 12 de novembro o Festejo de Nossa Senhora da Vitória, e toda a Paróquia de Santa Terezinha está em festa na Comunidade do Outeiro da Cruz. O Festejo tem como tema: "Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder sim", e lema: "Aquele que faz a vontade do meu Pai é meu irmão, minha irmã e minha mãe" (Mt 12, 46-48). 
O período do Festejo é do dia 12 a 21 de novembro, haverá, todos os dias, às 06hs - novena, ladainha e terço; às 19hs - terço; 19:30hs - missa, e após a missa o largo. No dia 21 a procissão será ás 17:30hs.
Convidamos você e sua família para participarem do festejo em honra a nossa padroeira Nossa Senhora da Vitória. Sua presença é de grande importância para todos nós, por isso não falte. Jesus agradece e Maria nossa mãe também. Vamos  participar deste lindo retiro e novenário com muito amor, devoção e oração! 

Missa da Pastoral do Dízimo Arquidiocesana

A Pastoral do Dízimo da Paróquia Santa Terezinha participou da Missa da Pastoral do Dízimo Arquidiocesana, no dia 13 de novembro, às 10hs, na Igreja da Sé. A Missa foi presidida pelo Pe. César, Pároco da Catedral, que está em Festejo em honra a Nossa senhora da Vitória, padroeira da Catedral. 

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

PAPA AGRADECE À PRESIDÊNCIA DA CNBB POR "TUDO O QUE REALIZAM PARA O BEM DA IGREJA"

Na manhã da quinta-feira, 10 de novembro, os bispos que compõem a presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil foram fraternalmente recebidos pelo Papa Bento XVI. O presidente, Cardeal Dom Raymundo Damasceno, o vice-presidente, Dom José Belisário e Dom Leonardo Steiner, secretário geral, saíram do encontro muitosatisfeitos com o acolhimento e a especial atenção do Santo Padre.
Esta foi a primeira visita da presidência da CNBB eleita na última assembléia de geral de maio de 2011. Os bispos visitaram vários Dicastérios da Cúria Romana. esses encontros tornaram-se oportunidades para recolher dos responsáveis por esses organismos todas as orientações que são produzidas em favor do bom desenvolvimento da ação evangelizadora da Igreja no mundo inteiro. Em cada um desses lugares, mediante o contato com as autoridades da Santa Sé, os bispos puderam também apresentar o relato dos últimos passos dados pelo conjunto do episcopado brasileiro.
No encontro com o Papa, um acento especial foi dado para a apresentação das novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Segundo Dom Leonardo, o papa se mostrou muito interessado no documento, especialmente porque nele se evidencia a importância da exortação apostólica pós-sinodal  Verbum Domini e as conclusões da última Conferência do Conselho Episcopal Latino-americano contidas no chamado Documento de Aparecida.  Bento XVI também conversou com os bispos da presidência sobre a próxima Jornada Mundial da Juventude no brasil. "Transmitimos a ele o que temos realizado, até o momento, junto com a Arquidiocese do Rio de Janeiro", disse Dom Leonardo. O papa demonstrou  particular apreço pelas iniciativas da CNBB representadas pela promoção da peregrinação da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora. "Ele mostrou-se muito satisfeito e desejou a continuidade de uma boa preparação da Jornada Mundial", assegura o secretário geral.

Dom Damasceno, Dom Belisário e Dom Leonardo também tiveram a oportunidade de dar notícias gerais da caminhada da Igreja no país e de transmitir a ele, as manifestações de comunhão de todas as comunidades  Bento XVI , no final do encontro, enviou a bênção para todos e agradeceu aos bispos  por "tudo o que realizam para o bem da Igreja".

Fonte: CNBB